Orientação sobre medicamento: como um farmacêutico pode te ajudar?

Compartilhe:

Mesmo aqueles que vão ao médico com as perguntas a serem feitas na ponta da língua, ainda se veem cheios de dúvidas quando estão com a receita em mãos, afinal as dúvidas não surgem apenas durante a consulta, mas também depois que ela acaba! Ainda, se estiver prescrito mais de um medicamento, as chances de surgirem dúvidas depois do atendimento aumentam consideravelmente.

Além disso, na hora da consulta, nos preocupamos principalmente com as questões relativas ao quadro de saúde e acabamos nos esquecendo de perguntar sobre o tratamento: posologia, contraindicações, opções de genéricos e outros pontos relacionados ao que foi receitado. Nesse caso, o farmacêutico pode ajudar orientando e tirando dúvidas.

O farmacêutico também tem um papel fundamental na promoção da saúde e pode te ajudar desde o entendimento da prescrição, até indicando o melhor horário para administração do medicamento de acordo com a sua rotina e outras substâncias que utiliza. Neste conteúdo, vamos abordar como esse profissional pode fornecer orientações sobre medicamentos. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O papel do farmacêutico na orientação sobre medicamento

O papel do farmacêutico vai além do atendimento ao cliente. Por isso, ao chegar na farmácia, ele não irá apenas entregar o que está prescrito. O objetivo dele é, conforme o que for receitado pelo médico, encontrar o melhor medicamento para você, indicando genéricos ou opções de outros laboratórios, levando em consideração vários fatores.

O farmacêutico também poderá indicar medicamentos isentos de prescrição (MIP), para tratar sintomas aparentemente mais leves, mas podem ser indicativos de um quadro de saúde mais grave, como uma crise hiperglicêmica, por exemplo.

Para isso, algumas perguntas serão feitas, como se a receita é para você ou alguém próximo, se há dificuldades no uso e aquisição dos medicamentos e alguns tópicos sobre a rotina de quem fará o tratamento.

Isso porque, para esse profissional, o foco está na prevenção e promoção da saúde, sendo que os medicamentos utilizados são apenas um instrumento de ação, ou seja, as “ferramentas” utilizadas para alcançar esse objetivo.

A dispensação é dividida em 3 etapas:

  1. acolhimento: primeiro contato do farmacêutico com o paciente, que pode ser feito no próprio balcão da farmácia ou em um local mais tranquilo;
  2. avaliação da receita: serão observados os aspectos legais da prescrição, como data e a assinatura do médico. Caso seja percebido algum problema que inviabilize a dispensação dos medicamentos, o cliente deve ser orientado a retornar ao consultório ou o médico deve ser acionado para sanar as dúvidas sobre o que foi detectado;
  3. avaliação do tratamento: nessa etapa, o farmacêutico fará perguntas sobre a rotina, hábitos e outros detalhes pertinentes. Dessa forma, ele consegue fazer a orientação correta sobre medicamento, considerando o estilo de vida e necessidades do paciente.

Esse processo de atendimento tem o objetivo de esclarecer todas as dúvidas a respeito do que foi prescrito. O farmacêutico pode, inclusive, entrar em contato com o médico para discutir o caso do clínico do paciente e juntos encontram as melhores soluções.

Portanto, ao passar por essa espécie de “entrevista”, é importante responder a tudo com o máximo de detalhes (e sinceridade) possível! Vale destacar que nesse momento não deve haver constrangimentos, pois o farmacêutico é um profissional de saúde. Por isso, ele será sempre discreto e isento de julgamentos. Somente com base nessas informações é que o profissional conseguirá analisar e instruir corretamente sobre a melhor forma de seguir com o tratamento.

Tem alguma dessas dúvidas? Esclareça com um farmacêutico!

As dúvidas sobre o uso das substâncias e a respeito das prescrições médicas não são exclusividade de quem está iniciando um tratamento. Quem convive com doenças crônicas, também pode se ver confuso diante de algumas informações. E quando o assunto é saúde, nenhuma pergunta pode ficar sem resposta!

Se houver alguma necessidade de orientação sobre medicamentos após a consulta, o farmacêutico poderá ajudá-lo nas seguintes questões:

Assim, as funções do farmacêutico extrapolam a simples venda de medicamentos e ele atua, ativamente, na promoção da saúde.

Portanto, podemos concluir que lidar com diferentes medicações e prescrições não precisa ser motivo de dor de cabeça! Seja por conta de doenças crônicas ou de um tratamento pontual, além de ter todas as dúvidas esclarecidas pelo médico ou farmacêutico, manter a regularidade das doses e a organização é fundamental para a saúde.

Por isso, contar com um organizador mensal é a melhor solução. Entre em contato com a Far.me e conheça os detalhes da box, enviada diretamente para a sua casa com todos os medicamentos prescritos, separados por dia e horário!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter
Receba nossos conteúdos com prioridade direto em seu e-mail