Interação entre medicamentos e alimentos: cuidados que você deve tomar

Interação entre medicamentos e alimentos: cuidados que você deve tomar
Compartilhe:

Seguir uma dieta equilibrada e rica em nutrientes é indispensável para ajudar a manter o bem-estar e saúde. Porém, o que muitos não sabem é que é possível haver a interação entre medicamentos e alimentos. Nem sempre será uma interação negativa, mas é preciso ter atenção ao iniciar algum tratamento. 

Se você faz uso contínuo de alguma substância ou é responsável por alguém com doenças crônicas, continue lendo este artigo. Nele, traremos informações importantes para ajudá-lo a evitar uma interação entre medicamentos e alimentos! 

Entenda como ocorre a interação entre medicamentos e alimentos 

Existem muitas possibilidades de interações entre alimentos e medicamentos. Algumas nem chegam a ser percebidas e outras podem até ser benéficas para o tratamento.  

Em alguns casos, ingerir o fármaco junto às refeições ajuda a evitar uma possível irritação do estômago, além de potencializar a absorção da substância. Existem, inclusive, combinações que diminuem os possíveis efeitos colaterais provocados por alguns medicamentos. Isso, claro, depende do tipo de tratamento que está sendo administrado e o médico ou o farmacêutico podem sugerir os melhores alimentos de acordo com o caso. 

Pessoas que fazem tratamento para doenças crônicas merecem atenção especial quanto à dieta. Isso porque o uso prolongado de certas substâncias pode resultar na perda de nutrientes. Nessas situações, em alguns casos, é indicada a suplementação. Mas não se esqueça da importância de se monitorar os efeitos do medicamento no organismo ao longo do tempo com o médico e com o farmacêutico. 

Porém, algumas vezes, o que comemos tem potencial para interferir na resposta e na eficácia do medicamentoo que pode interferir na evolução do tratamento. Outro caso de interação entre medicamentos e alimentos é quando a substância faz com o que organismo não absorva corretamente alguns nutrientes.  

Por esses motivos, ao iniciar um tratamento lembre-se de discutir a respeito dos alimentos que devem ser evitados com o seu nutricionista e farmacêutico de confiança, pois este também pode ajudar a equilibrar a dieta de acordo com as substâncias receitadas. 

Veja alguns cuidados gerais para evitar essas interações  

Existem algumas recomendações que você pode seguir para evitar a interação entre medicamentos e alimentos. Abaixo, elencamos as que consideramos mais importantes. Essas informações, também, são válidas para quem organiza o tratamento de outra pessoa, como o cuidador de idoso 

A primeira é uma das mais conhecidas: usar os medicamentos sempre no mesmo horário. Seguir essa orientação promove uma linearidade, não somente dos horários da administração, mas também do tempo dessa administração em relação às refeições, ou seja, se já estiver adequada para evitar problemas por conta de possíveis interações, seguir sua agenda deve manter a assertividade do tratamento. Mas, caso ainda assim se esqueça de tomar algum medicamento no horário correto (ou de administrá-lo na pessoa que você cuida) acesse este artigo e veja o que fazer. 

Já a segunda recomendação é ficar atento às bebidas consumidas na hora da administração da dose, já que algumas podem interferir na ação do medicamento. Por isso, evite: 

  • leite: o cálcio presente no leite, muitas vezes, interage com o fármaco, reduzindo ou eliminando sua efetividade ao inviabilizar o processo de absorção 
  • cafépode interagir com alguns medicamentos, aumentando ou reduzindo os seus efeitos; 
  • refrigerante: pode alterar o pH do estômago, prejudicando, em alguns casos, a absorção de componentes da fórmula; 
  • chámuitos chás apresentam efeitos terapêuticos, e por isso as substâncias presentes nessa bebida podem interferir na ação do medicamento; 
  • alguns sucos: é importante dar preferência à água que, por ser uma bebida neutra, não irá interagir negativamente com os medicamentos, com exceção da nitrofurantoína e dos suplementos de ferro, que são melhor absorvidos com suco de laranja. 

Precisamos reforçar que medicamentos e bebidas alcoólicas não combinam. O álcool pode potencializar ou eliminar a atuação do fármaco, prejudicando o tratamento recomendado ou aumentando as chances de ocorrências de efeitos adversos. 

Alguns profissionais, dependendo do tratamento que indicarem e do estado de saúde de quem está sendo atendido, recomendarão que o medicamento seja administrado junto às refeições. Um simples anti-inflamatório, por exemplo, se ingerido em jejum de algumas horas, pode causar desconforto no estômago. Além disso, algumas substâncias necessitam da gordura presente nos alimentos para serem absorvidas pelo organismo.  

Confira algumas interações entre medicamentos e alimentos 

Certos alimentos causam interações específicas e, para esses casos, há uma recomendação especial. Claro que, na hora da consulta médica, o profissional poderá realizar perguntas para saber como é a sua dieta. Alguns antibióticos, por exemplo, podem afetar a absorção de vitaminas K e B12, causando também a diminuição dos micro-organismos responsáveis pelo equilíbrio do trato gastrointestinal. Para isso, recomenda-se consumir mais produtos lácteos fermentados e muitas fibras. 

Além disso, existem anti-inflamatórios que causam mudanças na atuação de vitaminas como A, C, B1, B6, B9, além de cálcio, potássio, fósforo, magnésio e zinco, causando a redução da sua absorção ou acelerando sua eliminação do organismo. Nesses casos, indica-se consumir frutas nos intervalos das refeições. 

Para finalizar, os medicamentos antiulcerosos, como o conhecido omeprazol, podem diminuir a absorção de vitamina B12. Para evitar qualquer tipo de reação indesejada, é importante consultar um médico ou nutricionista para melhores orientações. 

Essas são apenas algumas das interações entre medicamentos e alimentos que existem. Para saber se o que você utiliza tem alguma recomendação especial, o ideal é sempre consultar o seu médico ou o farmacêutico da sua confiança. Caso sinta algum efeito indesejado após o início de algum tratamento, procure um profissional da saúde, pois, além de uma interação entre medicamentos e alimentos, outras situações podem acontecer, como uma alergia medicamentosa. E não se esqueça de ler a bula dos fármacos, que contém informações valiosas e podem passar despercebidas pela maioria das pessoas. 

Para continuar por dentro dos nossos conteúdos sobre bem-estar, saúde e organização de medicamentos, acesse regularmente o nosso blog. Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe seu comentário. 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter
Receba nossos conteúdos com prioridade direto em seu e-mail