Diferença entre asilo e casa de repouso: entenda agora mesmo

Compartilhe:

Mesmo que, muitas vezes, sejam tratadas como sinônimos, essas duas instituições têm funções bastante distintas. Ambos são locais de acolhimento e residência de idosos. Mas, então, qual a diferença entre asilo e casa de repouso?

Por muito tempo, esses lugares foram mal vistos, mas essa percepção vem mudando. Atualmente, é possível encontrar instituições que contam com boa infraestrutura e profissionais capacitados para suprir as necessidades dos idosos, especialmente nas casas de repouso.

Sabe-se que com o passar dos anos, algumas dificuldades podem aparecer em decorrência do avançar da idade, de complicações em problemas de saúde preexistentes ou do surgimento de novos e, nem sempre, um familiar tem a possibilidade de prestar o apoio necessário. Então, proporcionar ao idoso a oportunidade de ter cuidados especializados, com acompanhamento próximo e humanizado é, na verdade, uma demonstração de amor.

Dito isso, vamos esclarecer, então, qual a diferença entre asilo e casa de repouso. Acompanhe!

Entenda a diferença entre asilo e casa de repouso

Os asilos são locais bastante associados à moradia e tratamento de idosos. E, aqui, já se mostra um equívoco no entendimento: as pessoas da terceira idade não são o único perfil atendido por essas instituições. De modo geral, os asilos oferecem acolhimento, abrigo, educação e sustento de qualquer indivíduo em situação de vulnerabilidade, como órfãos, dependentes químicos e, também, os idosos.

Entretanto, existem asilos voltados única e exclusivamente ao atendimento a pessoas com mais de 60 anos. Eles são chamados, formalmente, no Brasil, de Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI). De acordo com a Anvisa, “ILPIs são instituições governamentais ou não-governamentais, de caráter residencial, destinadas a domicílio coletivo de pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, com ou sem suporte familiar, em condição de liberdade, dignidade e cidadania”.

Os residentes têm acesso à alimentação, vestuário, médicos e medicamentos, mas não de forma especializada e individualizada. Diferente do que muitos pensam, esses locais não são voltados aos cuidados clínicos terapêuticos. E, aqui está a principal diferença entre asilo e casa de repouso.

Mesmo que também sejam consideradas ILPIs, as casas de repouso são organizações licenciadas pelo estado que oferecem cuidados básicos e especializados de enfermagem. Ou seja, uma equipe de enfermeiros está à disposição 24h para prover as necessidades do idoso, acompanhando seu tratamento de forma individualizada. As equipes são multidisciplinares e podem contar, também, com médicos, farmacêuticos, fisioterapeutas e assistentes sociais, proporcionando um atendimento profissional à saúde.

Nas casas de repouso, são oferecidas outras atividades que contribuem para o bem-estar emocional do residente. As práticas de recreação e socialização são estimuladas, inclusive, com as pessoas que vivem na comunidade em torno da casa. Existem aquelas que já permitem também a permanência de animais de estimação. A grande maioria atua de forma a estimular a participação do idoso nas atividades e a melhorar o seu tratamento, quando esse for o caso.

Quando é indicado procurar uma dessas instituições

Outro mito bastante comum acerca dos asilos e das casas de repouso é que apenas idosos dependentes devem procurá-las, o que não é verdade.

Então, quando procurar uma dessas instituições é uma alternativa válida? O fato de o idoso não precisar de assistência médica contínua pode dar uma falsa sensação de que ele está seguro morando sozinho. Mas nem sempre isso é verdade. Algumas dificuldades motoras podem aparecer com o tempo e prejudicar a autonomia para tarefas simples, além de aumentar a chance de acidentes, como quedas.

É preciso considerar, também, a questão emocional. Aqueles com famílias reduzidas e que passam muito tempo sozinhos têm mais chances de desenvolver depressão. Então, nesses casos, as casas de repouso são ótimas opções para estimular o convívio social e garantir uma assistência e apoio de profissionais da saúde.

Assim, as casas de repouso destacam-se como a melhor escolha, também, para aqueles que possuem doenças crônicas, uma vez que o local disponibiliza assistência em tempo integral para os residentes. Existem instituições que recebem os idosos por temporadas ou oferecem cuidados por momentos específicos do dia ― como durante o horário comercial. Assim, é possível conciliar a estadia com os hábitos do idoso ou condições financeiras da família.

Agora que você já sabe qual a diferença entre asilo e casa de repouso, que tal continuar aprofundando o seu conhecimento e entendendo melhor sobre a rotina de um cuidador de idosos?

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter
Receba nossos conteúdos com prioridade direto em seu e-mail